Hoje: 20.Aug.2017
Cristãos temem forte controle estatal sobre religião na Zâmbia

A criação de um novo departamento no Governo na Zâmbia, país da África Austral, com o objetivo de supervisionar “Assuntos Religiosos” está deixando os cristãos em alerta. Isso pelo fato da iniciativa por em risco a liberdade religiosa e de estender o controle estatal até a religião.

O presidente da Zâmbia, Edgar Chagwa Lungu, nomeou o reverendo Godfridah Sumaili, pastor da igreja “Pão da Vida” na capital Lusaka, como chefe do novo ministério de assuntos religiosos, na semana passada.

De acordo com uma rádio local, o presidente havia dito anteriormente para os cristãos não se sentirem ameaçados pela criação do ministério dos assuntos religiosos, que, segundo ele, deverá harmonizar as relações Estado-Igreja.

A iniciativa foi bem acolhida pelo chefe da Associação Evangélica da Zâmbia, o reverendo Pukuta Mwanza, que disse que iria "promover valores cristãos e dar mais significado à declaração da Zâmbia como nação cristã".

No entanto, dois principais grupos cristãos do país, a Conferência de Bispos Católicos e o Conselho das Igrejas da Zâmbia - que representa as igrejas protestantes do país - se opuseram à iniciativa. Um comunicado conjunto apelou para um "diálogo genuíno", dizendo: "Isso exige manter um relacionamento saudável entre a Igreja e o Estado. Mas, o Governo só favorece os grupos que aceitam a decisão que executa cada plano que é imposto".

O texto continuou: "Na visão dos vários desafios financeiros e econômicos que nosso país está enfrentando atualmente, nós não vemos a criação do referido ministério como uma prioridade, nem como uma decisão prudente. Afinal, acreditamos que os zambianos querem que seu país seja uma democracia".

O comunicado advertiu contra as tentativas por parte do Estado de controlar a Igreja, dizendo que a Igreja "deriva sua autoridade, missão e estrutura da parte de Deus e isso não deve ser confundido com a ordem temporal da política". Igrejas não podem ser intimidadas para agir segundo a consciência da nação e pedindo justiça social”.

A declaração concluiu: "Ao mesmo tempo, nós nos comprometemos a continuar sendo instrumentos credíveis e fiáveis para a promoção de uma cultura de diálogo, reconciliação, justiça, unidade, desenvolvimento, respeito pelos pontos de vista divergentes e paz na Zâmbia".


Fonte: Guiame/ Com informações do Christian Today

2 comentários

  • Link do comentário Adilson Cardoso 21.Jul.2017 Adilson Cardoso

    Oramos pelos nossos irmãos da Zambia

  • Link do comentário joomlapostcutnojs 12.Mai.2017 joomlapostcutnojs


    Тестовый прогона для проверки нового модам по новой баз
    прогон ведётся с "засвеченного" IP и с мылом на mail.ru
    маркер 2bo6sqQl6C
    дата прогона 9 мая 2017 годда.
    Рахмещено модам "ARTICLES & Joomla k2 by SwS"(версия от 05.05.201 7 г.)

Deixe um comentário

  • Últimas
  • Popular
  • 0 A 34ª edição do Congresso Geral da UMADEB acontecerá entre os dias 25…
  • 1 “E Esdras abriu o livro perante os olhos de todo o povo; porque…
  • 76699 Pastor Orcival ministrando no seminário da AD Restaurando Vidas em Lisboa - Portugal…
  • 0 Testemunho de vida da cantora Jozyanne
  • 1 O Congresso de Jovens da UMADEB (União de Mocidades da Assembleia de Deus…
  • 161 Em clima de muita alegria e um grande mover do Espírito de Deus…
  • 1 A ADEB está comemorando o seu 54º ano de existência mantendo acesa a…
 
 

Visitantes On-line

Temos 389 visitantes e Nenhum membro online